Tutorial AirAsia Asean Pass Parte I: Créditos e Rotas

Você é daqueles que sempre sonhou em viajar pelo Sudeste Asiático mas nunca foi por causa dos gastos com passagens de avião? Pois é, meu amigo, seus problemas acabaram: conheça o Programa de Créditos da AirAsia!


AirAsia Asean Pass

Tutorial AirAsia Asean Pass – Com o Programa de Créditos da companhia aérea AirAsia, viajar por vários países Asiáticos ficou muito, muito mais barato!

São mais de 140 rotas entre Malásia, Indonésia, Tailândia, Brunei, Singapura, Filipinas, Laos, Mianmar, Camboja e Vietnam.

Porém, usar o programa não é a coisa mais fácil do mundo, por isso resolvi montar dois tutoriais: o Tutorial AirAsia Asean Pass Parte I voltado à escolha do roteiro e uso dos créditos e o Parte II relacionado à compra do passe e ao resgate dos voos.

Como o AirAsia Asean Pass funciona?

O AirAsia Asean Pass é um programa de créditos onde conjuntos de créditos são vendidos em forma de passe. A AirAsia trabalha com dois tipos de passe: o AirAsia Asean Pass de 10 créditos (U$160,00) e o AirAsia Asean Pass + de 20 créditos (U$290,00).

Dois tipos de passe são vendidos pelo programa do Asean Pass: passes de 10 ou 20 créditos. A escolha do passe vai depender da duração da sua viagem e dos locais visitados (airasia.com).

A partir da data da compra, os dois passes tem validade de 1 ano. Além da quantidade de créditos, a diferença entre os dois passes está em seu período de uso.

Dentro do ano de validade, o passe de 10 créditos pode ser utilizado em um período de no máximo 30 dias contados a partir do primeiro voo resgatado.

Já o passe de 20 créditos pode ser utilizado em um intervalo de tempo maior, o seu período de uso é de 60 dias também contados a partir da primeira passagem emitida.

Diante desses detalhes, a escolha do tipo de passe vai depender da duração da sua viagem e da quantidade de lugares a serem visitados.

Quêêê? Então é só isso que vou gastar com passagens aéreas pra viajar de 30 a 60 dias por vários países do Sudeste Asiático?!

Não, peraí que tem mais um pouquinho de uuuU$! Além do preço do passe, é necessário fazer o pagamento das taxas aeroportuárias de todos os voos resgatados.

Mas não se assustem! As taxas são baixas, variando de U$3,00 a U$30,00. E mesmo depois do pagamento das taxas de cada voo, o Asean Pass continua sendo um excelente negócio!

Somando o custo do passe de 10 créditos com o valor das taxas aeroportuárias de 8 voos, gastei ao todo U$239,30. Tá bom pra vocês?



Como utilizar os Créditos do Passe?

Para resgatar voos de ida ou volta utilizamos 1, 3 ou 5 créditos. A quantidade de créditos gastos em cada trecho geralmente depende de alguns fatores, como: duração do voo, voo nacional ou internacional e destinos mais procurados.

Vejam aqui a quantidade de crédito necessária para cada voo. Para visitarem mais lugares e melhor aproveitarem o Asean Pass, deem preferência para voos de apenas 1 crédito. Evitem resgatar voos de 3 ou 5 créditos, façam isso apenas quando não houver outra alternativa.

Confira a quantidade de créditos necessária para realizar voos domésticos e/ou internacionais acessando a lista de destinos disponíveis no site da AirAsia. Coloquei aqui um exemplo de voo doméstico de Bangkok para Krabi custando apenas 1 crédito. Na Tailândia, outros destinos muito procurados são Phuket e Chiang Mai, ambos saindo por 1 crédito. Várias destinações internacionais também consomem apenas 1 crédito (airasia.com).
Agora um exemplo de voo internacional custando 3 créditos: Bangkok para Bali (Indonésia). Como deu pra ver na imagem anterior, não são todos voos internacionais que custam 3 créditos. Países mais afastado acabam tendo voos mais demorados, por isso a diferença (airasia.com).

O que precisamos saber antes de comprar o Asean Pass?

A última coisa a se fazer é efetuar a compra do passe. Antes disso é necessário programar e planejar muito bem o roteiro! Querem uma ajudinha? Olhem o meu Roteiro Sudeste Asiático: 3 países em 1 mês – Myanmar, Camboja e Tailândia.

Para facilitar a escolha das rotas, pesquisem sobre os exatos países e cidades que desejam conhecer. Depois de tudo decidido, leiam o Regulamento de uso do Asean Pass, familiarizem-se com o programa de créditos e simulem as rotas viáveis.

Simular as rotas é essencial! Através da simulação das rotas é possível conferir a existência de voos interligando as cidades a serem visitadas e quantos créditos serão necessários para utilizá-los.

Assim fica mais fácil montar as rotas, partir para a compra do passe e resgate dos voos.



O Regulamento do Programa

Parece bem fácil, não é? Mas não se enganem! Na prática, o Regulamento do Programa é a grande dificuldade do Asean Pass, tornando a organização do roteiro uma das partes mais complicadas.

O regulamento é um pouco restrito e, entre outras coisas, proíbe a repetição de rotas. Isso faz com que a montagem do roteiro vire um enorme quebra cabeça!

Se preparem para rabiscar várias rotas no papel. Sério, arranquei alguns cabelos enquanto testava as opções disponíveis. Acho que passei uns dois dias entendendo o regulamento e simulando destinos!

Ao montar a sua rota, fique atento a algumas coisas: não repita rotas e evite fazer bate e volta (ex.: Bangkok – Krabi – Bangkok). O bate e volta torna a viagem muito mais cansativa. Quando possível, tente linkar destinos diferentes. O AirAsia tem uma sessão de Q&A sobre o Asean Pass, na dúvida vale a pena dar uma conferida (airasia.com).

Demorei pra chegar a um resultado, pois a princípio queria utilizar o passe de 20 créditos para conhecer 4 países: Tailândia, Camboja, Filipinas e Mianmar.

Depois de passar raiva tentando montar as rotas, achei muito complicado e dispendioso incluir as Filipinas no roteiro. O passe não é muito prático para as Filipinas, sendo necessário comprar alguns voos por fora. Por causa disso preferi visitar o país em uma próxima vez.

Escolhendo as Rotas

Após muitas tentativas incluindo e excluindo destinos, consegui montar um roteiro quase redondinho!

Decidi utilizar o passe de 10 créditos para conhecer 3 países em 1 mês Tailândia, Camboja e Myanmar. Pra quem copia dever de casa busca inspiração, olhem só como sou boazinha, vou passar o meu roteiro de mão beijada para vocês!

Montei a seguinte rota para os 30 dias de viagem – Bangkok > Yangon > Bangkok > Phonm Penh > Kuala Lumpur > Krabi > Bangkok > Chiang Mai > Bangkok.

Segui as regras e não repeti nenhuma rota. Além disso, tentei ao máximo fugir do bate e volta, mas não deu! Mesmo depois de testar várias combinações, optei pelos voos de apenas 1 crédito e acabei não gastando todos os 10 créditos do passe.

Por escolha própria utilizei apenas 8 créditos. Explico o por que: conhecer esses 3 países maravilhosos em um mês é uma difícil missão.

O itinerário da viagem ficou super corrido e por esse motivo achei melhor não utilizar o passe por completo e acabar entupindo ainda mais a viagem com milhares de destinos. Preferi visitar uma quantidade “menor” de lugares para melhor aproveitá-los.

Pra quem não quer enlouquecer montando rotas, a AirAsia fornece alguns roteiros prontos. Na minha opinião os roteiros deixam um pouco a desejar, dá pra criar rotas bem mais interessantes! Mas ficam aí as sugestões: tem roteiro pros foodies, pros apaixonados pela Tailândia, pra quem acha que it’s more fun in the Philippines, pros amantes do mergulho… (airasia.com)

Depois de conhecer o programa de créditos e ter determinado o roteiro da viagem, agora está na hora de comprar o passe e resgatar os voos.

Explico no Tutorial II tudo o que vocês precisam saber sobre a compra do AirAsia Asean Pass e o resgate dos voos.

Sudeste Asiático, lá vamos nós!





3 pensamentos em “Tutorial AirAsia Asean Pass Parte I: Créditos e Rotas”

    1. Sei o que você está passando, Erika! haha Quase arranquei todos os meus cabelos na hora de montar o roteiro de 10 créditos. Mas depois que você pega o jeito, a parada flui. Não desista pois vale muito a pena, seu bolso vai agradecer! Fooorça na peruca!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *