O dia em que (quase) não deixei o Camboja

Camboja é um dos países do Sudeste Asiático mais visitados por turistas. Siem Reap, a cidade dos templos, recebe milhares de viajantes todo ano.


Se tem um país que não poupa esforços em cativar seus visitantes, esse país é o Camboja!

Seja por causa da carinhosa receptividade do seu povo ou pelos magníficos templos espalhados no país, todos se rendem aos seus encantos e se apaixonam por suas belezas.

 

Camboja Angkor Wat
Angkor Wat – O enorme complexo em Siem Reap fica mais belo ainda ao nascer do sol.
Camboja monges
No Camboja encontramos rostinhos tímidos e sorridentes por todo lado – até vindo dos jovens monges : )
Camboja Bayon smilling faces
E os rostinhos felizes não são exclusivos das pessoas cambojanas – o Templo Bayon, mais conhecido como smilling face, é repleto de sorrisos!

Vai para o país dos templos mais extraordinários do Sudeste Asiático? Então não deixe de conferir o meu Roteiro Camboja!

O fascínio de alguns é tamanho a ponto de decidirem prolongar sua estadia pelo país. Acabei ficando mais tempo do que o programado, mas meu motivo foi outro, infelizmente.

No meu último dia na capital Phnom Penh, quase não consegui deixar o Camboja.

Poderia ter sido por causa dos amáveis cambojanos? Claro que sim! Poderia ter sido por causa dos grandiosos templos ou pela comida maravilhosa? Sem dúvida! Mas, não foram esses motivos que me seguraram no Camboja.

Vou dar duas dicas pra vocês: começa com passaporte e termina com check-in no aeroporto. Deu pra adivinhar? Abri minha carteira na fila do check-in e BUM!




Pelamordedeus, cadê o meu passaporte?!

Nunca imaginei passar por uma situação dessas. Meu coração enlouquecia enquanto eu revirava a mochila em busca do maledetto. Era calcinha pra lá, roupa pra cá, e nada…

Os minutos seguintes foram angustiantes. Não achei o passaporte e inevitavelmente perdi o meu voo, ou melhor, voos! De Phnom Penh (Camboja) iria para Krabi (Tailândia) com conexão em Kuala Lumpur (Malásia). Mas perder os voos não era a pior parte.

O pior de tudo era a falta do documento internacional. Sem ele ficaria ilhada por tempo indeterminado. Sempre ando com a cópia do meu passaporte, mas nesse caso não adiantou em nada. Só poderia deixar o Camboja apresentando o documento original.



A Saga continua

A busca do passaporte não parou. Precisava dar continuidade à viagem, pois ainda faltavam 15 dias de Roteiro Sudeste Asiático. Pra facilitar, vou tentar resumir todo o perrengue, desespero e cortar fora a parte do chororô.

No final das contas, meu passaporte estava no último hostel em que me hospedei, o Hostel Onederz em Siem Reap. Em Siem Reap? Sim, em Siem Reap. Mas você não estava fazendo o check-in no aeroporto de Phnom Penh? Exato! Tá sentindo o drama?

Vou explicar melhor: na minha passagem pelo Camboja, conheci duas cidades: Phnom Penh, a capital, e Siem Reap, a famosa cidade dos templos. Meus voos de entrada e saída do país eram todos pela capital. Portanto, fiz o deslocamento entre as cidades de ônibus.

Depois de um ônibus noturno saindo da capital, cheguei de em Siem Reap. Cansada e distraída, fiz o check-in no hostel, mostrei meus documentos de identificação e não peguei meu passaporte de volta.

Sem notar a falta do passaporte, segui com meus planos e, depois de conhecer Siem Reap, voltei feliz e contente para Phnom Penh. Tava tudo dentro dos conformes e saindo como o programado. Pelo menos até chegar ao aeroporto.

Foi apenas no aeroporto que me dei conta. Mas aí já era tarde demais, estava a 320 km de distância de Siem Reap eeeee do meu passaporte.

Dos males o menor, pelos menos sabia onde estava o passaporte e não houve necessidade de providenciar novos documentos. Entrei em contato com o hostel, expliquei a minha delicada situação e solicitei urgentemente o envio do passaporte (afinal, eles também tinham culpa no cartório!).

Depois de muita ligação telefônica, o hostel finalmente me enviou o passaporte de táxi! Arranquei os cabelos enquanto esperava ansiosamente a chegada do danado.

Depois de seis longas horas tive um final feliz! O passaporte chegou a tempo de comprar nova passagem e embarcar no último voo do dia destino à Krabi, Tailândia.

Imagina perder esse paraíso? Tá doido? – Tailândia, Krabi (Hong Island).

Posso dizer que depois dessa enorme falta de atenção aprendi na marra a sempre conferir e guardar bem meus documentos.

Atenção redobrada!

Durante os check-ins nas hospedagens, confira se houve a devolução do seu passaporte. E, sempre que for se deslocar – seja por via terrestre, marítima ou aérea, confira seus documentos.

Outra coisa que ajuda é utilizar aquelas carteiras específicas para passaporte ou então colocar uma capinha colorida que grita “estou aqui com você e não te deixarei na mão!”.

Essas dicas parecem bobas (eu pensava assim e olha no que deu!), mas qualquer um está suscetível à essa desagradável situação, principalmente com o cansaço e batidão das viagens. Se precaver nunca é demais!



Passaporte perdido ou furtado – O que fazer?

O buraco foi mais embaixo e você não conseguiu reaver o passaporte? O jeito é fazer um boletim de ocorrência em alguma delegacia da cidade onde o passaporte foi perdido/furtado e em seguida procurar a embaixada ou consulado do Brasil. Lá você receberá instruções de como proceder.


Deixo aqui toda a minha gratidão pelos atendentes da AirAsia e funcionários do Hostel Onederz (que por sinal é excelente!).

Sem a ajuda deles seria muito mais difícil resolver meu problema e talvez estivesse ficado no Camboja até hoje… o que não é de todo ruim!

Quem aí já passou por situação semelhante? Conta aí!




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *